domingo, 7 de outubro de 2012

armadura



         As pessoas vivem nos cobrando um tipo de força que nem elas mesmas têm. Talvez a culpa seja minha. Essa carapaça sempre dura, estar sempre vestida de cota de malha, sempre pronta pra guerra dá essa impressão pra quem olha de fora.
         A verdade é que todo mundo tem seus dias de esforço árduo, tentando manter o sorriso no rosto e fingir que tudo ta bem, quando na verdade não está. Eu também tenho esses dias. Se as coisas pelo menos fossem mais fáceis. Pense como seria fácil se a vida fosse uma casa de lego. Se tudo der errado, vc destrói e constrói numa disposição diferente, ou usa peças diferentes, que não foram usadas antes, sem estress, sem pressa de ter o projeto final. Mas a gente é sempre assim, cobrando uma inauguração de uma puta estrutura quando a gente ainda tem que fingir que tá feliz. Cobrando aquela força que a gente gostaria imensamente de ter.
         A cota de malha não é pra mostrar pros outros. É pra dar mais força pra gente mesmo. Pra ser olhar no espelho e acreditar que estamos prontos pra guerra, quando na verdade não estamos. A batalha não é com o mundo, é interna. A gente constantemente cobra dos outros e principalmente da gente mesmo aquela força que a gente não tem. E talvez nunca tenha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário