segunda-feira, 28 de julho de 2014

para o meu coração

Coração,

Tão bobinho, acreditando em tudo que te falam, em todas as promessas e em todo julgamento que existe por aqui, por lá e todos os outros cantos. Quantas vezes já te disseram ser ingênuo? E você é mesmo. Adora botar banca de durão, de cão de briga, mas se derrete todo no primeiro sinal de amor. Fantasia casamentos, filhos, aposentadoria e todas as viagens depois dos filhos criados. Até um tempo atrás você não queria nem ter filhos! Agora anda por ai, olhando crianças na rua e babando, escolhendo nomes bonitos para sua prole.
Você não cansa de ouvir que se apaixona fácil? Difícil mesmo é desapaixonar né, coração. Isso sim dói. Mas os outros não sabem. Estão sempre falando do seu novo amor, com ar de fofoca da cidade. Mal sabem eles que você ama, e ama de verdade, com toda a dor e prazer que é amar alguém. Enquanto você chora de saudade e só pensa no ser amado, em cada esquina alguém aumenta um ponto desse conto.
Mas não importa, você sabe o que sente. E como sente né, coração? Bom seria sentir um pouquinho menos, para não existir tanta dor nesse prazer, tanta necessidade de estar junto, de verbalizar cada gotinha dessa cachoeira que corre dentro de você. De qualquer maneira, você segue, firme e forte, batendo, aguentando todo esse batidão de sentimentos, sendo bobinho e escutando as groselhas que falam por ai.
É isso mesmo, coração. Continue sendo você. Ah, se no mundo tivessem mais corações como você. As dores seriam apenas por amar e não dos desamores. Melhor seria que você não tivesse tido tantas decepções. Para bater um pouco menos calejado e se jogar com mais vontade dentro de toda essa paixão que pulsa dentro de você, não sentir tanto medo, não se sentir tão bobinho por acreditar em futuros apartamentos pintados em cores neutras e achar que isso realmente pode ser verdade. Seja bobinho, mas não seja tão duro com você. Vai viver, vai bater, coração. Deixa os outros falarem e acredita nas promessas. Se não forem verdade, você vai continuar batendo e acreditando no amor. É impossível mudar você, coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário